PT | EN

iA


Depois de muito trabalho de introspecção, avançada no caminho do auto conhecimento … pude então falar com os cavalos.

by Luiza Azancot. Average Reading Time: about 2 minutes.

Os trânsitos de Plutão em conjunção aos planetas e ângulos natais são, possivelmente, os mais fortes da nossa vida. Plutão apesar de fisicamente ser pequeno e longínquo, astrologicamente é fortíssimo. A sua órbita à volta do Sol é lenta, 248 anos, de modo que os efeitos de um trânsito de Plutão a um planeta ou ângulo natais podem demorar 2 a 3 anos.

Os três pontos mais sensíveis do horóscopo são o Sol, a Lua e o Ascendente. O aspecto mais potente é a conjunção. No meu caso, Plutão nunca poderá fazer uma conjunção ao Sol ou à Lua a não ser que viva até aos 200 anos. Em compensação tenho tido Plutão a pairar a 1 grau ou exacto sobre o Ascendente desde 2013 e aqui continuará até ao fim de 2015.

Um trânsito de Plutão pede transformação dessa área de vida. A sua função é a de desenterrar material escondido na psique, trazê-lo à luz do dia com o objectivo de nos tornarmos uma nova pessoa, uma pessoa mais inteira, mais sã, alguém de quem nós gostamos. Tem um efeito de limpeza profunda e serve para se chegar bem ao fundo, ao local onde a sujidade (material sombra) está entranhada, dói.

Plutão no Ascendente diz: “Transforma a cara que mostras ao mundo, transforma a forma como vês o mundo, transforma o teu caminho”.

E fiz as coisas fáceis: um novo site, uma forma mais directa de escrever, o projecto de um livro.

E fiz coisas difíceis: trabalho de introspecção, de auto conhecimento.

Mas o Universo continuava a mandar-me mensagens muito claras e literais de que nem tudo estava limpo. A pele da minha cara continuava a apresentar material enterrado sobre a forma de quistos. Quando saravam deixavam a uma marca para me lembrarem das minhas imperfeições.

Um amigo, JL, aconselhou-me uma terapia com cavalos. Gostei da ideia, gostei do local, gostei do facilitador Pedro Amado Gomes, empreendedor da “Led by Horses” e, durante 7 semanas, eu na minha expressão mais simples, sem truques, sem bluffs, sem conversa, sem acessórios, por assim dizer nua, estive em ligação espiritual com o Obélix, o Ulisses, a La Lune e, no último dia, com a Samarra. Ensinaram-me muito e aqui deixo o meu agradecimento público aos meus sábios semelhantes de quatro patas. Vale a pena todo este caminho doloroso de auto conhecimento porque, na verdade, pude com o meu espírito falar com cavalos.

Foi uma experiência transformativa (plutoniana), mas, também, nas duas últimas sessões, uma experiência de beatitude (neptuniana),  porque entretanto Neptuno fez uma conjunção ao meu Júpiter natal, regente natural de Sagitário. Com o Sol ainda em Sagitário, signo onde tenho Quiron, presto homenagem à fundadora da Quinta do Cavalo Kiron e também criadora do Método Kiron® – terapia e coaching assistido por equinos, Nathalie Durel.

cavalos

Se algum dos meus leitores estiver interessado em aprender a falar com cavalos, entre em contacto com Pedro@ledby horses.pt

3 comments on ‘Depois de muito trabalho de introspecção, avançada no caminho do auto conhecimento … pude então falar com os cavalos.’

  1. susana loubet diz:

    :) :) :) estou a pairar…

  2. Anabela diz:

    …..deve ter sido algo muito especial….

    • Luiza Azancot diz:

      Querida Anabela, foi mesmo muito especial, eu disse “nossos semelhantes de 4 patas” mas na verdade como nao conhecem o bem ou o mal sao nossos superiores. Um bom natal na companhia do seu filho.

Leave a Reply